Princípios são eternos e imutáveis, são coisas já estabelecidas, são as bases nas quais construimos as coisas.

Por exemplo, na física, na química, há fórmulas, que são imutáveis e assim serão para sempre, e não é diferente na nossa vida com Deus.

Deus é imutável, Ele é o mesmo ontem, hoje e será eternamente, e desta forma são também os princípios que Ele estabeleceu.

Jesus é nosso maior exemplo, e Ele nunca deixou os princípios, Nele se cumpriu toda a lei ritualística(relacionada aos sacrifícios), pois toda aquela lei que víamos em Levítico, dizia respeito a se purificar dos pecados para poder aproximar-se de um Deus Santo, na cruz, Jesus foi o sacrifício perfeito por todos os pecados, a fim de que o homem através de Jesus e do seu sacrifício, possa obter o perdão dos seus pecados confessados e colocados debaixo do poder deste sangue derramado, se arrependendo chegar-se a Deus.

O maior de todos os princípios é o AMOR, Jesus disse que no amor se resumia toda a lei, amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

Difícil??Pode ser, mas não impossível, pois Deus não nos pede nada impossível …

Jesus como homem amou com este amor que o Pai pede de nós , ao ponto de dar sua própria vida na cruz, Ele não amou sua própria vida, e Ele mesmo disse, nunguém tira a minha vida, mas eu mesmo a dou.

Outro importante princípio é a OBEDIÊNCIA se Jesus não tivesse obedecido Ele não teria dado sua vida, a Palavra diz que Ele foi obediente até a morte de cruz.

Mas o que é obedecer??É fazer exatamente o que é pedido, da forma como é pedido, mesmo que não seja a nossa vontade, Jesus pediu ao Pai que se possível afastasse aquele cálice da morte dele, mas que fosse feita a Sua soberana vontade , acima de tudo.

Diz também a Paavra que obedecer é melhor do que sacrificar, vejo por meio desta comparação que atos de obediência são vistos como atos de adoração aos olhos de Deus.

Se juntarmos o amor e a obediência temos um terceiro princípio que é a SUBMISSÃO.

1. Ato ou efeito de submeter ou de submeter-se.

2. Obediência.

3. Sujeição.

4. Humildade.

Neste ponto há algo importante que gostaria de destacar, nosso amor não é demostrado somente na vertical, ou seja para Deus diretamente, mas a Bíblia nos diz que se não amamos nosso irmão a quem vemos, não amamos a Deus.

é fácil dizer que amamos a Deus e desprezamos nosso próximo, aquele que é tão diferente de nós.

Da mesma forma, não adianta obedecer a Deus e não obedecer as autoridades que foram colocadas sobre nós, a Bíblia diz que toda autoridade foi constituida por Deus, honrar as autoridades humanas é honrar a Deus.

Precisamos parar de “espiritualizar ” tudo e viver um cristianismo nada prático e “transcendental, místico”, há coisas que são aqui e agora, são atitudes e decisões no natural que refletem no sobrenatural.

E finalmente a submissão, submeter-se a um Deus perfeito, é muitas vezes fácil, mas submeter-se a pessoas como nós, com as quais muitas vezes não concordamos é que é difícil.

Mas é claro pela Palavra que devemos nos submeter aos líderes que são colocados sobre nós.

Nosso problema é que muitas vezes achamos que já podemos caminhar com nossas próprias pernas e fazer o que bem entendemos, essa independência, gera um sentimento de falsa liberdade e é típico de cristãos que acham que já alcançaram a maturidade, mas não passam de adolescentes espirituais, vivendo a crise existêncial da adolescência cristã, momento perigoso e ao mesmo tempo decisivo na vida de um crente, pois na adolescência define-se muito a respeito da nossa identidade…

A não ser que um líder nos mande pecar, devemos nos submeter, e isso é agradável a Deus.

PRINCÍPIOS SÃO ETERNOS…. 

Tx da Dani da casa de Davi