Olhe o mundo ao nosso redor, perceba o que o homem tem feito com a igreja. Que é o homem hoje? Não temos uma revelação real de que vamos nos encontrar com Deus ou em juízo ouem graça. II Co5:10 diz: Porque importa que todos nós compareçamos ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou mal que tiver feito por meio do corpo. Podemos pensar aqui em corpo físico e corpo espiritual.

No plano físico a nossa história é caracterizada por desculpas, por fraquezas e por desânimo. Isso revela a decadência do caráter evangélico. Rejeitamos a fé, preocupamo-nos com honra humana, reconhecimento humano, fugimos de Deus e convivemos com o pecado. Criamos leis e nós mesmos não as cumprimos. Transformamos voluntariedade em obrigatoriedade, tornamo-nos legalistas e agimos por regras. Impomos regras.

No plano espiritual ficamos secos, amargos e não é possível ver Jesusem nós. Tornamo-noshumanistas e nossos pensamentos se tornaram materiais. O coração esfria e agora tudo é obrigação. Obrigação de orar, cantar, ir à igreja, de tentar mostrar amor. É enfadonho e, por mais que tentemos, não conseguimos perdoar ou ser perdoados de verdade.

Espírito de Vida é algo gerado pelo Espírito Santo de Deus. Deus não quer regras cumpridas. Ele é quem produz o Espírito de Vida e Ele dá o animo e coragem para prosseguir. Ele traz as palavras de vida eterna, Ele é quem produz validade na edificação. Esse Espírito de Vida gerado por Deus é o próprio Espírito Santo, na minha vida, nos meus atos, no meu louvor, no meu serviço a Deus. Tudo o que falo e faço produz vida, aliança e comunhão. Esse é o Espírito de Vida.

Amós 4: 12 – Portanto, assim te farei, ó Israel! E porque isso te farei, prepara-te, ó Israel para encontrares com o Teu Deus. Veja as pessoas do mundo! Que espírito elas geram? Só é possível ver competição, confusão, discórdia, guerra, sensualidade e perversão. O mundo gera somente isso. O mundo jaz no maligno. Só produz morte.

Não quero falar do mundo, mas quero alertar sobre o mundo que entrou dentro da igreja. Espírito de falsa religião, espírito de falsa alegria, espírito de falsa liberdade, espírito de falsas obras e espírito de engano. Falsos espíritos dominam e dirigem o coração de homens à frente de seus rebanhos. Pessoas contaminam o corpo, ensinam linguagem errada e provocam dor. Olhe o resultado da ganância, do ciúmes, da competição.

A humanidade aceita e entra em pecados que Deus abomina: imoralidade, discórdia e divisão. Isso traz outros males: sensualidade, permissividade, confusão e heresias. O que geramos com nossos olhares, pensamentos e atitudes? Leia Amós 4,6 a11. Assim como no texto do profeta, atualmente Deus tem permitido faltar comida espiritual. Em outros lugares nada do que se planta se colhe. Aqui no Brasil, como povo evangélico, retroagimos e estagnamos. Tudo o que era importante para a igreja, espiritualmente falando, Ele permitiu que fosse tirado.

Há uma convocação para restaurar o altar. É tempo de gerar Espírito de Vida, de buscar o bem. Amós 5:14a diz: “Buscai o bem e não o mal, para que vivais”. Deus tem uma motivação para nos dar. É novo, não cópia. Algo genuíno, espontâneo. Uma ação que produz reações de Vida e de Verdade, consolo, conforto e voluntariedade. Esteja pronto! Chega de aparências, religiosidade e motivações erradas.

Vou ao encontro de Deus e aqueles que estiverem ao nosso redor vão encontrá-lo também. Eu poderia excluir, mas por causa do Espírito que produz vida, eu inseri. Poderia expor os defeitos, agir sem misericórdia, ser mesquinho ou legalista, mas por causa do Espírito de Vida, eu protejo, perdôo, trago fartura, reparto, participo e sou misericordioso. Gente assim se parece com Jesus.

Não existem esquemas para produzir o Espírito de vida. É preciso apenas buscar o bem em toda e qualquer situação. Deixe que as pessoas ao lado notem a diferença. Gere Espírito de Vida e o que seria vergonha, agora será honra; o que seria derrota, agora será vitória; o que seria condenação, agora será para justificação. O que for gerado de maneira genuína pelo Espírito Santo, agindo em mim e agindo na igreja, produzirá algo sobrenatural, carregado de vida, de significado e de testemunho.

Cura, libertação, arrependimento, mudanças de hábito, de caráter, transformação de vida, mudanças de práticas e atitudes, silêncio na hora certa, perdão na hora certa e o agir de Deus no tempo exato: isso é produzido pelo Espírito de Vida.

Negamos nossa fé quando ficamos ressentidos com pequenas coisas. Pare de procurar reconhecimento de pessoas, conheça a Jesus de verdade. Faça seu serviço espontaneamente, sem peso. Sirva com alegria, oferte e semeie o bem. Chega de crises, de conversa mole. Tenha uma identidade real.

Quando agimos por intermédio do Espírito Santo realmente mudamos e nos tornamos coerentes e sensatos. Espírito de Vida traz novas atitudes, traz o sobrenatural, muda a história e transforma. Questões caem por terra, relacionamentos são consertados e restaurados (qualquer um), perdão flui, paz reina, amor flui e Vida emana. Deus fala em nossa boca aquilo que está em nosso coração. Espírito de Vida manifesta Amor. E Deus é amor. Ficamos mais chorões, mansos, quebrantados, perdemos nosso mau humor, ficamos perdoadores, sorridentes e serviçais, perdemos as reclamações, ficamos cheios de graça e Ele nos livra de nossas leis e regras.

Seremos um corpo forte, restaurado, um altar digno, sem brechas, um fruto doce e não amargo, uma casa digna e não impura, uma muralha forte e não ruínas, um povo com uma identidade. (leia Amós 9:11 a 15).